O Projeto

A ideia do CENTRO DE HISTÓRIA ORAL E MEMÓRIA SOCIAL LGBT DE JUNDIAÍ nasce, de imediato, da necessidade de se apropriar e conhecer as vivências e nuances da Comunidade LGBT da cidade; assim, pretende-se "inscrever", "analisar" e "publicar" - de forma ordenada e sistemática, estando apta à qualquer iniciativa de pesquisa (acadêmica ou livre) - as memórias do vastíssimo universo LGBT local, gerando informações que completam e enriquecem aquilo que chamamos de "História Oficial", ainda caracterizada pelas estratégias sectaristas de quem a produz.

Essa plataforma arquivística virtual - os materiais coletados e gravados serão centralizados num site - vai cumprir o papel primordial de resgatar aspectos sociais, econômicos e culturais característicos da população LGBT no município, ampliando, consequentemente, o alcance e a percepção dessas relações em paralelo aos acontecimentos nacionais e/ou globais que envolvem essa temática.

As histórias serão contadas a partir de seus protagonistas - foram escolhidxs 10 NARRADORXS atuantes na cena LGBT de Jundiaí, entre as décadas de 1980/2010.

AÇÕES

Entrevistas

Coleta  e  digitalização  de  material

Estão previstas dez entrevistas, documentadas em vídeo e que serão transcritas, ampliando o alcance das informações coletadas.  Xs NARRADORXS - protagonistas atuantes da cena LGBT local no recorte escolhido - contarão suas vivências, memórias e impressões do ambiente em questão, revelando, cada um a sua maneira, as nuances políticas, sociais e culturais da Jundiaí dessas décadas.  Essas histórias são essenciais não só à população LGBT mais jovem, que poderá alimentar-se desse material com as mais diversas intenções: elas também têm a função de completar a história da cidade, igualmente fulcrada no erro de uma "história oficial", contada e escolhida por uma elite, o quê invizibiliza as experiências de grupos que, por isso mesmo, acabam marginalizados. A metodologia na recolha, análise, armazenamento e veiculação está situada nas possibilidades da História Oral, essa atualíssima maneira do "fazer História", que vem servindo, juastamente, na contação dessas memórias

Além das entrevistas e suas transcrições, o banco de dados contará com outros materiais imantados de informações e de referências: fotografias, flyers, recortes de jornais, entre outros documentos, resgatados de acervos particulares dxs NARRADORXS. Eles serão digitalizados e também estarão disponíveis no site do projeto, devidamente identificados.

Oficina  de  Cartografia  Social

Oficina  Lambe-Lambe

Exposição itinerante

A Oficina de Cartografia Social, ministrada por Aluizio Marino e aberta ao público, trará ferramentas para a realização de um mapeamento dos espaços LGBT's de Jundiaí, com o propósito de operar em direção ao reconhecimento dos territórios e de suas diversidades. Assim, bares, boites, saunas e outros pontos de encontro e convivência serão devidamente identificados e, num segundo momento, inseridos dentro de um mapa, passando a conviver, de igual pra igual, com outros locais "ativos" da cidade e receberão, inclusive, uma intervenção artística que os apresente aos transeuntes cotidianos de cada localidade.

O Lambe-Lambe faz parte do amplo universo da Arte de Rua, ao lado de outras manifestações como o Grafite, o Pixo, o Bomb, o Stêncil, entre outros. Trata-se de uma técnica que usa papéis colados em espaços públicos, contendo informações as mais diversas, de frases políticas e de agitação à produções gráficas artísticas. As oficineiras vão transmitir as técnicas para a produção dos lambes e são eles que ilustrarão os espaços mapeados pela Oficina de Cartografia Social, aproveitando sua comunicação veloz para provocar reflexões sobre as problemáticas atuais às quais estão sujeitas a população LGBT. Essa ação também é aberta ao público em geral.

Aguarde, novidades em breve.

Sala de Imprensa

Gustavo Koch

          Fone: (11) 94192-5850 - Gustavo Koch

          Email:  comunicacao@memorialgbtdejundiai.com.br

Desenvolvido por:  [ MarcoPeron ] © 2018   -  [ EstudioGalpao ] © 2018